Central de Marcação de Consultas:

Atendimento das 07h às 19h45

(51) 3230-2600
O que é Rotavírus?
O Rotavírus (vírus RNA da família Reoviridae, do gênero Rotavírus) é um dos principais agentes virais causadores das doenças diarreicas agudas (DDA) e uma das mais importantes causas de diarreia grave em crianças menores de cinco anos no mundo, particularmente nos países em desenvolvimento.

Pessoas de todas as idades são suscetíveis à infecção por rotavírus, no entanto, a gastroenterite, ou seja, a manifestação clínica, é mais prevalente em crianças menores de cinco anos.

Recém nascidos normalmente têm infecções mais leves ou assintomáticas, provavelmente devido à amamentação e aos anticorpos maternos transferidos pela mãe. 

Quais são os sintomas do Rotavírus (rotavirose)? 
Os sinais e sintomas clássicos do Rotavírus (rotavirose), principalmente na faixa etária dos seis meses aos dois anos, são as ocorrências repentinas de vômitos.

Na maioria das vezes, também podem aparecer, junto com os vômitos: 
  • diarreia com aspecto aquoso, gorduroso e explosivo; 
  • febre alta. 
Podem ocorrer formas leves e subclínicas nos adultos e formas assintomáticas na fase neonatal e durante os quatro primeiros meses de vida. 

Nas formas graves, o Rotavírus (rotavirose) pode provocar: 
  • desidratação; 
  • febre; 
  • morte. 
Como é feito o diagnóstico do Rotavírus (rotavirose)?  
O desenvolvimento de imunoensaios, testes de látex e eletroforese tornaram o diagnóstico do Rotavírus (rotavirose) viável em todo o mundo, por serem rápidos, sensíveis, específicos, baratos e fáceis de executar em laboratórios mais simples. 

O rotavírus pode ser cultivado a partir de amostras de fezes e métodos de detecção molecular, os quais, apesar de não serem necessários para o diagnóstico de rotina, permitem a comparação dos rotavírus identificados com os utilizados na constituição das vacinas disponíveis. 

Diagnsóstico:
O diagnóstico de rotavírus nos serviços públicos de saúde ocorre a partir da coleta da amostra de fezes frescas (in natura), em torno de 5 a 10 ml, sem conservantes. 

Posteriormente, a amostra deve ser armazenada em frasco/pote com tampa rosqueada devidamente identificado, e enviada ao laboratório da rede de saúde pública para análise. 

O profissional médico indicado para consulta, em caso de identificação de sintomas é o infectologista. 

Estas são as dicas do Minuto Saúde, do Centro Clínico Mãe de Deus, desde 1996 cuidando da sua saúde!

Para agendar com os profissionais do Centro Clínico Mãe de Deus, acesse esse link, ou ligue para nossa central de marcação de consultas, pelo fone (51) 3230-2600.